Recebi o resultado da minha Ressonância de Próstata. E agora? Entenda o PI-RADS.

Índice de conteúdo do Post

Aprenda sobre PI-RADS na Ressonância de próstata!

 

Recebi o resultado da Ressonância da Ressonância de Próstata. E agora?

O resultado de uma Ressonância de Próstata pode gerar ansiedade. Isso é totalmente compreensível pois os medos relacionados ao tratamento do câncer de próstata (impotência sexual e incontinência) são as primeiras “armadilhas da mente” e servem de gatilho para sentimentos desconfortáveis.

O fato é que assim como tudo na vida precisamos ter o pé no chão e procurar os caminhos corretos!

 

PI-RADS. O que é?

Vou explicar um pouco sobre esta sigla que aparece no final do laudo de uma RM de próstata. Se você já chegou até aqui é porque de alguma maneira ou seu PSA ou seu toque estão alterados, o que motivaram provavelmente a realização de uma Ressonância.

Esta sigla significa “Prostate Imaging Reporting and Data System”, em português “Sistema de Relato e Dados de Imagem da Próstata”. Foi desenvolvido pela ACR (American College of Radiology) e parceiros para padronizar a interpretação e relato das imagens de ressonância magnética da próstata.

PI-RADS 1, PI-RADS 2, PI-RADS 3, PI-RADS 4, PI-RADS 5! Entenda melhor!

Esta classificação atribui uma pontuação de 1 a 5 para as lesões suspeitas identificadas na Ressonância da próstata. Lesões com pontuação maior indicam maior probabilidade de serem cancerígenas. Essa pontuação ajuda a orientar a decisão sobre a necessidade de biópsia da próstata e o planejamento do tratamento, caso necessário.

Podemos resumir o risco de câncer abaixo , com dados retirados deste artigo:

https://www.nature.com/articles/s41391-021-00417-1

    • PI-RADS 1: Muito improvável o diagnóstico de câncer, com probabilidade de 2% (intervalo de confiança de 95% : 0–8%).Geralmente é benigno e não requer tratamento.

    • PI-RADS 2: Exame de baixa probabilidade para câncer, com probabilidade de aproximadamente 4% (intervalo de confiança de 95% : 1-9%). Geralmente é um achado benigno e pode ser monitorado ao longo do tempo.

    • PI-RADS 3: Lesão com probabilidade intermediária de ser cancerígena, com risco de aproximadamente 20% (intervalo de confiança de 95% : 13-27%).Uma biópsia da próstata pode ser recomendada para confirmar se há câncer, principalmente se o PSA estiver alterado e história familiar positiva.

    • PI-RADS 4: Lesão suspeita de ser cancerígena com probabilidade de aproximadamente 52% (intervalo de confiança de 95% : 43-61%). Uma biópsia da próstata é altamente recomendada.

    • PI-RADS 5: Lesão altamente suspeita de ser cancerígena, com probabilidade de aproximadamente 89% (intervalo de confiança de 95% : 73-94%) Uma biópsia da próstata é altamente recomendada.

 

Quando realizar uma biópsia de próstata ?

De maneira resumida, está indicado uma biópsia para pacientes que apresentem :

    • PI-RADS 3 com elevação do PSA ou história familiar positiva

    • PI-RADS 4

    • PI-RADS 5

 

Biópsia de próstata com fusão de imagens

Lembrando que em caso de alterações na Ressonância a biópsia mais indicada é a com fusão de imagens ! Com ela diminuímos o risco de não conseguir coletar material de uma área específica da próstata.

Até a próxima !

Dr. João Paulo Giacomini Bernardes - Radiilogista Intervencionista em Brasília - DF

Dr João Paulo Giacomini Bernardes
Radiologista Intervencionista em Brasília- DF

Perguntas e respostas sobre PI-RADS

Receber o resultado de uma Ressonância Magnética de Próstata pode ser um momento de ansiedade, especialmente devido às preocupações com possíveis tratamentos de câncer de próstata, como impotência sexual e incontinência. É importante manter o equilíbrio emocional e buscar informações corretas para entender o próximo passo.

PI-RADS significa “Prostate Imaging Reporting and Data System” . Essa classificação foi desenvolvida pelo American College of Radiology para padronizar a interpretação das imagens de ressonância magnética da próstata, facilitando a comunicação de resultados e a tomada de decisões clínicas.

  • PI-RADS 1: Muito improvável o diagnóstico de câncer, com probabilidade de 2%.
  • PI-RADS 2: Baixa probabilidade de câncer, com cerca de 4% de chance.
  • PI-RADS 3: Probabilidade intermediária de câncer, com risco aproximado de 20%.
  • PI-RADS 4: Suspeita de câncer com probabilidade de cerca de 52%.
  • PI-RADS 5: Alta suspeita de câncer, com probabilidade aproximada de 89%.

A biópsia de próstata é recomendada nos seguintes casos:

  • PI-RADS 3: Se houver elevação do PSA ou história familiar positiva de câncer.
  • PI-RADS 4 e PI-RADS 5: Devido à alta suspeita de câncer, uma biópsia é altamente recomendada para confirmar a presença da doença.

A biópsia de próstata com fusão de imagens é uma técnica que combina as imagens de ressonância magnética com ultrassom em tempo real para guiar a coleta de tecido da próstata. Esta abordagem é recomendada quando há alterações na ressonância, pois aumenta a precisão da biópsia, reduzindo o risco de não coletar material adequado da área específica suspeita de câncer.

O sistema PI-RADS ajuda a padronizar a interpretação das imagens de ressonância magnética da próstata, proporcionando uma estimativa mais clara do risco de câncer, o que facilita a decisão sobre a necessidade de biópsia e o planejamento do tratamento subsequente. Isso permite um diagnóstico mais preciso e um manejo mais efetivo do paciente.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *